Avançar para o conteúdo principal

Ídolos 2012

Este ano os ídolos estão fraquinhos. Não digo só os concorrentes, que mal ou bem lá ficaram os melhores para o fim, digo também os próprios apresentadores. A Cláudia parece que desaprendeu o pouco que sabia, nunca achei que ela fosse boa apresentadora e muito menos actriz, mas nisto das apresentações lá se ia safando. Vai-se a ver e ela tem piorado de gala para gala, engana-se muito, está sempre nervosa e por mais que tente não disfarça lá muito bem. O João coitado lá vai tentando fazer as palhaçadas do costume, não deixa de ser bom apresentador/comunicador, mas acho que já teve melhores dias. E as audiências assim o dizem.
Os concorrentes não posso dizer que são maus porque não são. Mas este ano não vimos nenhum que fosse absolutamente melhor do que os outros, são todos mais ou menos equivalentes. E quando um falha à partida é esse que sai.
Ficaram os finalistas André, Diogo e Mariana. O André canta muito bem, mas concordo com as críticas que o Toni lhe faz em relação à falta de expressividade que ele tem. O Diogo é um querido a cantar mas tem uma voz pequena, eles dizem e eu concordo. E a Mariana...ela canta muito e muito bem! Para mim ela deveria ser a vencedora, mas estando lá dois rapazes e a maioria dos votos sendo do público feminino acho que a sorte vai ficar para o André. Isso ou porque ele é amigo do filho do Manuel Moura dos Santos, mas vamos pensar que isso não tem nada a ver :)


Comentários

  1. Apesar de não seguir esta edição do programa como segui outras(Nem sempre consigo ver Tv ao domingo, e este leque de concorrentes também não me fez agarrar a esta edição), concordo com quase tudo o que dizes.
    Quanto à Cláudia, eu gosto imenso dela, mas admito que enquanto actriz principalmente, tem ainda muito que crescer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas até tenho pena que ela não esteja bem, porque bonita ela é só que isso não chega.

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Dos chefes que não deviam ser chefes

Hoje não estou 100% e portanto vou desabafar um pouco. Há pessoas que, por vários motivos (justos e outras vezes nem tanto), são chefes mas que não deviam ser. Não deviam ser porque simplesmente não têm capacidade para o serem. Falta-lhes uma componente muito importante que é saber gerir recursos humanos.
Estes recursos que por acaso são Humanos, como o próprio nome indica, são recursos que não podem ser utilizados todos da mesma forma, nem podem ser avaliados (palavra que estes chefes tanto adoram) todos da mesma forma e porquê? Porque as pessoas não são todas iguais. Ora isto parece óbvio mas a verdade é que há pessoas que desconhecem esta verdade que afinal não é assim tão absoluta.
Há chefes que não têm a sensibilidade de perceber o que está à sua frente, às vezes está tão à frente que enerva, e que por esse motivo erram no julgamento, na avaliação e no tratamento dessa pessoa. Acho muito mau e acho que devia ser obrigatório uma formação de vez em quando sobre como lidar com pessoas…

Melhor coisa do mundo

Quando o nosso bebé nos dá aquele abraço apertado. Quando nos dá aquele beijinho que só ele sabe dar e que é um misto de ferradela e lambidela. Quando se põe em pé pela primeira vez no berço a olhar para nós como quem diz "o próximo passo vai ser conseguir sair daqui". Quando abre aquele sorriso lindo quando nos vê chegar. Quando faz aquele sorriso malandro (também lindo) por estarmos a pegar com ele. Quando solta umas gargalhadas contagiantes por estarmos a dizer uma palavra que ele considera muito engraçada. E a lista continuava porque a melhor coisa do mundo é ver o nosso filho tão feliz. Amo-te bebé.


Bebé e a tecnologia/tv

Cada vez mais leio opiniões de várias pessoas, com e sem bebés, sobre o uso de telemóveis ou outro equipamento para sossegar os mais pequenos. E sempre que termino de ler penso a mesma coisa. Será que estas pessoas nunca ligaram o telemóvel com uma música que o bebé gosta para o acalmar? Será que estas pessoas nunca puseram o bebé a ver tv para que ele comesse melhor a sopa/refeição sem ser aos soluços ou aos berros. Será que estas pessoas nunca estiveram num restaurante a tentar comer o seu prato com o bebé ao lado aos prantos e profundamente desconsolado porque falar com ele só não o acalma? Que sorte que estas pessoas têm. Eu não tenho. Eu preciso de vez em quando recorrer a estas ajudas para conseguir que o meu bebé acalme e consiga comer. Eu prefiro que ele veja um pouco de tv do que não coma nada ou vomite o que comeu por estar sempre a chorar. Mas isso sou eu. Posso estar errada, mas prefiro mesmo. Claro que não é uma fixação no telemóvel ou na tv. É por momentos e bastante rápido. M…