Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2018

La Casa de Papel

Já muito se escreveu sobre a série mais falada do momento mas ainda poderá haver o que dizer e nunca é demais falar deste fenómeno :-). Sim trata-se de um fenómeno muito à custa do empurrão da Netflix mas não podemos dizer que não é merecido. Acabei de ver todos os episódios (atenção que poderá haver spoiler mais para baixo) e confesso que não me sentia tão envolvida numa série desde o Prison Break (temporada 1) ou Breaking Bad (quando resolvi ver, o que já foi um pouco tarde). Esta Casa de Papel agarra desde o primeiro minuto e deixa-nos sempre, a cada episódio, com aquele bichinho de ver o que por aí vem. Estamos a falar de uma série em espanhol (vejam o original porque vale mesmo a pena), lingua à qual não estamos habituados nas séries, pois o maior consumo que temos são as séries americanas e portanto estamos formatados para o inglês. Mas dá para perceber o bom que são os atores. Mas que bons que são. Todos sem excepção. Adoro o professor, aquela voz, aquela serenidade e aquele céreb…

Bebé de 2 anos passa a Rapazinho!

Pois é, pais com filhos de 2 anos, nós também já lá chegamos. Ouvir o pediatra a dizer, pronto papás agora o bebé já não é bebé e é preciso trata-lo como um rapazinho. Como?! Mas quando é que isso aconteceu?! Imagino que seja esta a reação de todos os pais :D o nosso bebé afinal já não é assim tão bebé. E isso assusta. A rapidez com que tudo acontece é tanta que não nos permite assimilar. Eu e o meu marido já tratavamos o nosso filho como um rapazinho desde sempre, ou seja, aquela coisa de "infantilizar" as crianças nunca tivemos. Sempre falamos com ele como falamos um com o outro. Não usamos diminutivos de palavras, não falamos "mal" nenhuma palavra, isto para que ele conseguisse sempre assimilar as palavras e os conceitos corretamente, embora, claro não os conseguisse dizer ainda bem quando os tentava pronunciar. Nunca falamos como um "bebé". Nunca. Ele sempre nos ouviu falar normal e hoje em dia, com dois anos, fala muito bem tudo o que diz, há palavras qu…