Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2017

Filhos e Amigos sem filhos...será incompatível?

Esta pergunta é genuinamente honesta. Não sei se é compatível. Os poucos amigos (e gosto de pensar bons) que temos não têm filhos. E nós tivemos. E houve um afastamento. Não sei se apenas e só provocado pela clara mudança na nossa vida ou se haverá outro motivo. Será que a amizade nunca foi forte o suficiente?
O afastamento já existia mas nós não percebemos?
Os "amigos" gostavam mais de nós quando éramos só dois? 
Nunca fomos verdadeiramente amigos? 
Não sei. Não sei bem o que pensar disto. Às vezes prefiro não pensar. Mas quando acontece algo muito bom e esperas que os "amigos" partilhem da tua felicidade e eles nada dizem ou fazem...ficas na dúvida se de facto estará a passar-se algo. Já estive do outro lado. Já perdi amigos que tiveram filhos. Mas achei que já os tinha perdido antes de virem os filhos e então não percebi se uma coisa estava relacionada com a outra. Qual é a vossa experiência? Os vossos amigos afastaram-se assim que nasceu o bebé? Novos amigos surgira…

Os primeiros 12 meses

Os primeiros 12 meses com o meu bebé passaram a correr! Sinto como se tivesse sido ontem que estava na sala de partos, estranhamente calma, com o meu marido ao lado e à espera que chegasse finalmente o momento de conhecermos o nosso bebé :) E quando chegou o momento foi maravilhoso. Foi tudo o que queria para nós. E nestes dias, passado 12 meses, penso que incrível viagem que nós fizemos. Os três. Sem qualquer experiência lá nos lançamos para este que seria o maior desafio da nossa vida. Aquele em que não queríamos nem podíamos falhar. O nosso pequenino dependia de nós para tudo e nós queríamos estar ali a 100% para ele. E estivemos. E estamos. Foi um ano de muitos altos, alguns baixos, mas sobretudo de um saldo para lá de positivo. Um saldo tão positivo que acho que rebenta a escala. Houve lágrimas, cansaço, dúvidas, risos, muita aprendizagem, crescimento e também muito muito amor. A felicidade agora quase pode ser explicada. Digo quase porque é algo que é muito mais sentir do que expl…

Luísa Barbosa da Rádio Comercial

Ora eu não tenho nada contra a Luísa Barbosa mas hoje quando ia na minha pequena viagem até ao trabalho, como sempre, ia a ouvir a rádio comercial. E estranhei quando só ouvi vozes femininas, tirando claro a voz do nosso Ricardo Araújo Pereira. Mas estranhei as vozes pois nada do Pedro Ribeiro ou do Vasco Palmeirim. Pelo que percebi a ausência do Pedro devia-se ao facto da sua bebé ter nascido (parabéns aos papás!!) e o Vasco estava a caminho. Pois bem, mas isto tudo para dizer que não gostei das meninas lá sozinhas...estava a luísa e outra voz que não reconheci (se alguém souber por favor diga-me quem era). E não gostei porquê? Porque não percebi qual das duas estava à frente da emissão. Atropelavam-se uma à outra. Ora uma dizia a publicidade ora dizia o trânsito ora o tempo. Enfim era uma confusão :/ E a Luísa, no meu entender, mostrou que não está nada preparada para ficar sozinha. Gostei até mais da outra menina, que para além de ter uma voz espectacular, parecia estar muito mais à v…

"He's Just Not That Into You" que filme do caraças!

O filme "He's Just Not That Into You" é um filme de 2009 mas esta imensamente atual. Eu diria até que é daqueles filmes intemporais, porque o fundo das relações continua o mesmo, os mesmos receios, dúvidas, esperanças e enganos que ainda se vivem nos dias de hoje. Ontem revi este filme e mais uma vez adorei. E até chorei! Numa das últimas cenas do Ben Affleck com a Jennifer Aniston (quem já viu sabe perfeitamente do que estou a falar :)) e quem não viu tem de ver! Chorei porque é verdadeiramente bonito, emocionante e tão aquilo que as relações devem ser, que não deu para evitar uma lagrimazita de emoção. Neste filme, como em outros do género, encontramos vários casais, cada um a atravessar uma fase diferente da relação. Temos encontros falhados, falsas esperanças, traição, novas paixões, amizade colorida ou amizade "interesseira" por assim dizer. Enfim encontra-se mesmo de tudo neste filme. Quem não conhece faça lá o favor de ver porque não se vai arrepender ;) E …

Amamentação - a minha experiência

Sei que este pode ser um assunto polémico. Existem várias opiniões acerca da amamentação, se se deve ou não amamentar, se faz diferença para o bebé, se sim por quanto tempo se deve fazer...enfim há opiniões para todas as hipóteses, inclusive os próprios médicos também se dividem. Mas este post não é sobre polémicas, é apenas sobre a minha experiência e a forma como consegui não desistir quando a coisa parecia que não se ia dar. Eu sempre quis amamentar. Li alguns livros onde falava sobre assunto e sentia que de certa forma estava preparada para quando chegasse o dia. Mas quando chegou deparei-me logo com a primeira dificuldade. O meu bebé não sabia mamar. Penso que é normal, mas eu achava que os bebés já sabiam todos como fazer, os chamados reflexos que eles já trazem. O meu pequenino tentava mas demorava imenso a conseguir fazer a chamada pega. Quando conseguia fazia a sucção na perfeição mas até conseguir era o cabo dos trabalhos. Eu já me imaginava em casa a demorar horas até consegui…

Desabafo sobre maus colegas :(

No trabalho encontramos de tudo. Bons, muito bons, maus e muito maus colegas. Mas eu não entendo o porquê de alguém ser um mau colega. Quando se trabalha em equipa, mesmo nos casos em que 90% do trabalho é individual, os outros 10% são em equipa, logo devíamos todos ter a mesma postura e tentar trabalhar bem em nome de um resultado positivo e bom para todos. Mas não. Não é assim que pensam os maus colegas e os muito maus nem sabem o que isso é :/ E isso desanima. Desanima porque dá vontade de não trabalhar com essas pessoas. Dá vontade de dizer "ora bem como tu não vais mudar então mudo eu" e a solução muitas vezes passa por mudar mesmo. Não digo de emprego (porque encontrar outro não é fácil) mas mudar de alguma forma de tarefas e sobretudo de colegas (nos casos em que isso é possível). Nos casos em que não é possível nem imagino como se supera essas dificuldades. E o que faz um mau colega? Tenta passar por cima de ti, mostrar-se a todo custo, mesmo que isso implique rebaixar …

Mães trabalhadoras e Fit por aí?

Ser mãe e trabalhar não é só complicado pela parte de ter de deixar o bebé no infantário ou com os avós e desaparecer umas 8h :( também é complicado porque quando se quer fazer alguma coisa tipo...exercício físico...parece que não há nenhum tempo disponível e isso desmotiva :( Ter motivação para ir a um ginásio já é o que é, mas com esta falta de tempo, porque todo o tempo livre se quer aproveitar com o bebé, fica ainda mais difícil!! Digam-me como fazem. Que é como quem diz conselhos precisam-se :) Conseguem ir ao ginásio? Correm na rua? Vão numa hora em que o bebé ainda está no infantário? Deixam com os avós? Deixam com o pai? Fazem exercício só com os olhos? (este pratico bastante ah ah ah). As alternativas parecem muitas, mas vai-se a ver e meia dúzia delas não são fáceis de gerir. E qual é o resultado? Ser mãe trabalhadora não Fit :D