Avançar para o conteúdo principal

Filhos e Amigos sem filhos...será incompatível?

Esta pergunta é genuinamente honesta. Não sei se é compatível.
Os poucos amigos (e gosto de pensar bons) que temos não têm filhos. E nós tivemos. E houve um afastamento. Não sei se apenas e só provocado pela clara mudança na nossa vida ou se haverá outro motivo.
Será que a amizade nunca foi forte o suficiente?
O afastamento já existia mas nós não percebemos?
Os "amigos" gostavam mais de nós quando éramos só dois? 
Nunca fomos verdadeiramente amigos? 
Não sei. Não sei bem o que pensar disto. Às vezes prefiro não pensar. Mas quando acontece algo muito bom e esperas que os "amigos" partilhem da tua felicidade e eles nada dizem ou fazem...ficas na dúvida se de facto estará a passar-se algo.
Já estive do outro lado. Já perdi amigos que tiveram filhos. Mas achei que já os tinha perdido antes de virem os filhos e então não percebi se uma coisa estava relacionada com a outra.
Qual é a vossa experiência? Os vossos amigos afastaram-se assim que nasceu o bebé? Novos amigos surgiram? Antigos amigos voltaram?
Eu não sinto que tenha mudado muito. Sou a mesma pessoa. Tenho menos tempo? Tenho. Menos disponibilidade para patuscadas e conversas pela noite dentro? Também. Mas sou a mesma pessoa.
E esta problemática intriga-me e gostava de saber a vossa experiência com este fenómeno. Se é que é um fenómeno.
Ou então é tão normal que ninguém fala disso. Será?

Comentários

  1. Eu acho que é compatível (quero mesmo acreditar que sim) mas como a nossa disponibilidade é menos, dá a sensação que a relação arrefece. Afinal de contas já não estamos tão disponíveis por muito que queiramos acreditar que continuamos a ser as mesmas pessoas. Penso que esse afastamento vem daí: somos nós que sem querer as afastamos um pouco pois deixamos de ter tempo para tudo e os amigos por vezes não sabem lidar com isso (nem compreendem pois não têm filhos) e achando que queremos mesmo mais tempo para nós, passam também eles a dar pouco. Mas acho que com calma, uns convites, umas conversas, a amizade se mantém. :) Uma amiga teve um bebé quando eu ainda nem pensava nisso e arranjou forma de lancharmos 1x por semana, quando antes nos víamos todos os dias. Senti a falta dela nos dias em que não a via, mas gostei do gesto de termos sempre aquele tempinho para nós. Senti que a amizade ainda era importante também para ela. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha muito bonito esse gesto :) algo assim já me fazia acreditar que a amizade se mantém. Gostei mesmo dessa ideia :)

      Eliminar
    2. Sem dúvida que é de valor!!

      Eliminar
  2. Por aqui também seremos os primeiros com filhos... vamos ver como corre!!

    ResponderEliminar
  3. A amizade continua sempre, a disponibilidade é que é outra.
    Dá sempre para marcar algumas coisas por muito breves que sejam, e os amigos acabam sempre por entender.
    Até porque algum dia há-de ser a vez deles :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim também me lembro disso, que um dia será a vez deles, mas até lá a amizade parece esfriar :( o que é pena.

      Eliminar
  4. Não me parece que seja de todo incompatível. Penso que o tempo que temos disponível e mesmo a disponibilidade mental é outra. No entanto, também eu senti algum afastamento, o qual veio a ser ultrapassado quando as miúdas cresceram e passaram a socializar também.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

"He's Just Not That Into You" que filme do caraças!

O filme "He's Just Not That Into You" é um filme de 2009 mas esta imensamente atual. Eu diria até que é daqueles filmes intemporais, porque o fundo das relações continua o mesmo, os mesmos receios, dúvidas, esperanças e enganos que ainda se vivem nos dias de hoje. Ontem revi este filme e mais uma vez adorei. E até chorei! Numa das últimas cenas do Ben Affleck com a Jennifer Aniston (quem já viu sabe perfeitamente do que estou a falar :)) e quem não viu tem de ver! Chorei porque é verdadeiramente bonito, emocionante e tão aquilo que as relações devem ser, que não deu para evitar uma lagrimazita de emoção. Neste filme, como em outros do género, encontramos vários casais, cada um a atravessar uma fase diferente da relação. Temos encontros falhados, falsas esperanças, traição, novas paixões, amizade colorida ou amizade "interesseira" por assim dizer. Enfim encontra-se mesmo de tudo neste filme. Quem não conhece faça lá o favor de ver porque não se vai arrepender ;) E …

Mães trabalhadoras e Fit por aí?

Ser mãe e trabalhar não é só complicado pela parte de ter de deixar o bebé no infantário ou com os avós e desaparecer umas 8h :( também é complicado porque quando se quer fazer alguma coisa tipo...exercício físico...parece que não há nenhum tempo disponível e isso desmotiva :( Ter motivação para ir a um ginásio já é o que é, mas com esta falta de tempo, porque todo o tempo livre se quer aproveitar com o bebé, fica ainda mais difícil!! Digam-me como fazem. Que é como quem diz conselhos precisam-se :) Conseguem ir ao ginásio? Correm na rua? Vão numa hora em que o bebé ainda está no infantário? Deixam com os avós? Deixam com o pai? Fazem exercício só com os olhos? (este pratico bastante ah ah ah). As alternativas parecem muitas, mas vai-se a ver e meia dúzia delas não são fáceis de gerir. E qual é o resultado? Ser mãe trabalhadora não Fit :D

Amamentação - a minha experiência

Sei que este pode ser um assunto polémico. Existem várias opiniões acerca da amamentação, se se deve ou não amamentar, se faz diferença para o bebé, se sim por quanto tempo se deve fazer...enfim há opiniões para todas as hipóteses, inclusive os próprios médicos também se dividem. Mas este post não é sobre polémicas, é apenas sobre a minha experiência e a forma como consegui não desistir quando a coisa parecia que não se ia dar. Eu sempre quis amamentar. Li alguns livros onde falava sobre assunto e sentia que de certa forma estava preparada para quando chegasse o dia. Mas quando chegou deparei-me logo com a primeira dificuldade. O meu bebé não sabia mamar. Penso que é normal, mas eu achava que os bebés já sabiam todos como fazer, os chamados reflexos que eles já trazem. O meu pequenino tentava mas demorava imenso a conseguir fazer a chamada pega. Quando conseguia fazia a sucção na perfeição mas até conseguir era o cabo dos trabalhos. Eu já me imaginava em casa a demorar horas até consegui…