Avançar para o conteúdo principal

Prison Break voltou!

Eu não sei quanto a voçês mas a mim esta série marcou.
Não só pelo Michael Scofield, que foi só uma das personagens mais marcantes da história, um cérebro brilhante, do qual só queríamos ter uma pequena percentagem, um charme de menino ingénuo aliado a um sorriso maroto e um belo espécie masculino assim no geral :) mas também porque a própria série foi algo inovador na altura. Já se tinha visto muita coisa mas nada assim e marcou.
Agora e o regresso? É uma coisa boa? Eu quero pensar que sim. A última temporada não acabou como gostaríamos e ficou sempre um sabor amargo de ter sido interrompido algo bom (embora estivesse numa fase morna). Por isso acho bem este regresso e tem uma pitada de "eu sabia que um dia ias voltar".
Vi o episódio e gostei. Foi muito parecido com o que estávamos habituados e isso é bom. É um voltar a casa.
Tenho um odiozinho especial pelo ator que faz o irmão Lincoln, mas isso não "estraga" nada por assim dizer, só acho que ele não é bom ator. Mas quanto a isso nada a fazer.
E voçês gostam? Viam? Vão ver a nova temporada?

 

Comentários

  1. Na altura em que esta série apareceu era um vicio para mim.
    Não vi o novo episódio mas quero ver se remendo essa falha :) estou curiosa :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vais gostar. Parece um voltar a velhos e bons tempos :) sendo que o tempo foi amigo dos atores. Estão quase iguais :)

      Eliminar
  2. Vi em tempos...se calhar é altura de recomeçar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que ninguém quer perder este regresso :)

      Eliminar
  3. Eu adorei esta série e estou a acompanhar de novo.
    Quanto ao Dominic Purcell, nunca vi muitos filmes/séries com ele, mas os que vi era personagens muito diferentes e ele interpretou diferente em cada uma delas.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Dos chefes que não deviam ser chefes

Hoje não estou 100% e portanto vou desabafar um pouco. Há pessoas que, por vários motivos (justos e outras vezes nem tanto), são chefes mas que não deviam ser. Não deviam ser porque simplesmente não têm capacidade para o serem. Falta-lhes uma componente muito importante que é saber gerir recursos humanos.
Estes recursos que por acaso são Humanos, como o próprio nome indica, são recursos que não podem ser utilizados todos da mesma forma, nem podem ser avaliados (palavra que estes chefes tanto adoram) todos da mesma forma e porquê? Porque as pessoas não são todas iguais. Ora isto parece óbvio mas a verdade é que há pessoas que desconhecem esta verdade que afinal não é assim tão absoluta.
Há chefes que não têm a sensibilidade de perceber o que está à sua frente, às vezes está tão à frente que enerva, e que por esse motivo erram no julgamento, na avaliação e no tratamento dessa pessoa. Acho muito mau e acho que devia ser obrigatório uma formação de vez em quando sobre como lidar com pessoas…

Melhor coisa do mundo

Quando o nosso bebé nos dá aquele abraço apertado. Quando nos dá aquele beijinho que só ele sabe dar e que é um misto de ferradela e lambidela. Quando se põe em pé pela primeira vez no berço a olhar para nós como quem diz "o próximo passo vai ser conseguir sair daqui". Quando abre aquele sorriso lindo quando nos vê chegar. Quando faz aquele sorriso malandro (também lindo) por estarmos a pegar com ele. Quando solta umas gargalhadas contagiantes por estarmos a dizer uma palavra que ele considera muito engraçada. E a lista continuava porque a melhor coisa do mundo é ver o nosso filho tão feliz. Amo-te bebé.


"He's Just Not That Into You" que filme do caraças!

O filme "He's Just Not That Into You" é um filme de 2009 mas esta imensamente atual. Eu diria até que é daqueles filmes intemporais, porque o fundo das relações continua o mesmo, os mesmos receios, dúvidas, esperanças e enganos que ainda se vivem nos dias de hoje. Ontem revi este filme e mais uma vez adorei. E até chorei! Numa das últimas cenas do Ben Affleck com a Jennifer Aniston (quem já viu sabe perfeitamente do que estou a falar :)) e quem não viu tem de ver! Chorei porque é verdadeiramente bonito, emocionante e tão aquilo que as relações devem ser, que não deu para evitar uma lagrimazita de emoção. Neste filme, como em outros do género, encontramos vários casais, cada um a atravessar uma fase diferente da relação. Temos encontros falhados, falsas esperanças, traição, novas paixões, amizade colorida ou amizade "interesseira" por assim dizer. Enfim encontra-se mesmo de tudo neste filme. Quem não conhece faça lá o favor de ver porque não se vai arrepender ;) E …