segunda-feira, 10 de abril de 2017

Fazer tudo em casa ou não fazer?

Tenho reparado, cada vez mais, que há dois tipos de solução para a casa.
Existem as famílias, que a maior ou menor custo, lá vão conseguindo fazer tudo em casa. E existem as famílias que já recorrem a "ajuda" exteriror há um tempo.
Falando claro das pessoas que trabalham fora de casa também (e não só em casa).
E o que quer isto dizer?
Ora bem, com fazer tudo em casa, eu quero dizer tratar da roupa, lavar e passar, a nossa e da(s) crianças(s); limpar a casa; aspirar; fazer as refeições, algumas para levar também no outro dia; arrumar a cozinha, etc.
E com ajuda exterior quero dizer ter uma empregada doméstica para limpar, tratar da roupa e em alguns casos também das refeições. Ou, pelo menos em relação à roupa, recorrer à "ajuda" de uma lavandaria para lavar e passar ou só lavar ou só passar.
E isto para mim tem sido uma preocupação. Porquê?
Porque cada vez mais sinto que não consigo fazer tudo. Ou consigo fazer tudo isto mas não faço mais nada. Ou consigo fazer parte. Ou consigo mas simplesmente não me apetece :/
E nunca tinha pensado nisto. Sempre senti que tinha tudo controlado em casa. Mas com o bebé percebi que há outras coisas que quero fazer para além de ter tudo em ordem. Quero brincar com ele. Quero estar apenas sentada a olhar para ele. Quero um dia ter um segundo filho. :)
E vejo pessoas, no meu trabalho, que são como eu e estão sempre ansiosas que chegue o fim de semana para ter um tempinho de descanso ou de puro amor com os filhos. Mas depois chega o fim de semana e um dia acaba por ser a aspirar ou a tratar de alguma coisa na casa. E a semana começa sempre com aquela sensação de que não descansamos ou fizemos nada :(
E do outro lado, tenho colegas que falam que a empregada fez isto ou aquilo, ou que passou a roupa toda e agora não têm onde arrumá-la :o quem me derá ter a roupa toda passada, se calhar também não tinha onde a arrumar, mas era sinal que estava tudo em ordem. E era bonito de ver :)
Por isso penso, agora com um filho, será que devo pensar em recorrer a esta ajuda preciosa? De vez em quando tenho uma ajuda da minha mãe, mas não gosto de saber que para me ajudar também ela perdeu o seu descanso.
E voçês como fazem? Têm este dilema ou são verdadeiras fadas do lar como eu anseio ser um dia? :)
Mas não com esta cara :D

6 comentários:

  1. Eu tive empregada todas as manhãs, enquanto as miúdas foram pequenas. Tive que prescindir de muitas outras coisas, mas tinha uma qualidade de vida incrível. Agora tenho duas vezes por semana e a coisa é mais complicada, quer porque não tenho a casa sempre arrumada como tinha antes, quer porque trabalhamos todos muito mais. Sinceramente, penso que não conseguia fazer tudo sozinha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que é mesmo isso. A qualidade de vida que se consegue ter quando temos ajuda :)

      Eliminar
  2. Se eu tivesse dinheiro para isso, era certinho e direitinho que teríamos empregada. :) Mesmo que ela não faça tudo, mesmo que venha apenas 1 ou 2 dias por semana, mas faça uma limpeza geral à casa já era tão bom. Pessoalmente, acho que a parte mais complicada de ser mãe a tempo inteiro está em realmente também ter de tratar da casa. E hoje por exemplo, depois de uma noite de 3h, quando a Mini-Tété foi dormir a sestas, eu fui limpar a casa-de-banho. Preferia 1000 vezes ter ido dormir também ou ter ido relaxar um pouco para ganhar forças para cuidar dela o resto da tarde. :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é mesmo essa a questão. Precisamos de recuperar as forças nos momentos em que o bebé está a dormir para conseguirmos tratar dele o resto do tempo, mas não...temos de ir tratar sempre de alguma coisa da casa :(

      Eliminar
  3. Eu não tenho empregada e faço eu todas as tarefas domésticas. Partilhadas com o homem da casa claro! Mas somos nós que tratamos de tudo e tentamos fazê-lo durante a semana. Aproveitamos a noite/final de dia quando chegamos dos empregos e eu aproveito a minha hora de almoço quando posso ir a casa.
    Isto para podermos aproveitar o fim de semana em familia com a filhota.
    Se deixar tudo para o fim de semana, não podemos usufruir da companhia uns dos outros para tratar das lides domésticas e portanto optamos por esta solução. Claro que é desgastante chegar do trabalho e ainda ir passar a ferro ou limpar o pó, mas connosco resulta assim.
    Agora, se tivesse muito dinheiro recorria a uma empregada doméstica com toda a certeza.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa é também a nossa estratégia. Também dividimos as tarefas, ajudamo-nos um ao outro até para acabarmos mais rápido. Só a roupa é que sou eu e acaba por ficar um pouco mais atrasada. Mas durante a semana, começo a perceber, que depois do trabalho só me apetece estar com o bebé :) brincar com ele e acabo por fazer as coisas só durante as sestas. Mas não consigo fazer tudo (porque são curtas) e claro que ficam coisas para o fim de semana :(
      A questão do muito dinheiro nem levanto, porque se tivesse muito não tinha este problema :D tinha uma empregada e pronto. A questão é mesmo, não ter muito dinheiro mas querer ponderar a opção da empregada :( tendo que "sacrificar" se calhar outras coisas. Tenho de ponderar :(

      Eliminar