segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

A importância de nos lerem

Este título podia ter dois significados.
1- A importância de lerem aquilo que escrevemos, ou
2- A importância de nos saberem interpretar.

Mas esta reflexão (quase) filosófica é mesmo sobre a primeira hipótese.
Eu durante muito tempo, posso dizer anos, escrevi muitos textos que ninguém leu. Escrevi porque sim, porque precisava, por terapia, por desabafo, por muitos outros motivos que nos levam a pôr numa folha tudo o que sentimos. Mas a verdade é que foram raras as vezes em que alguém os leu. Já li algumas partes em voz alta para que me ouvissem. Mas só isso. O resto ficou guardado.
E um dia decidi iniciar este blog. Não para colocar aqui esses textos, ou desabafar aqui, mas principalmente para que me pudessem ler. Não que eu tenha algo interessante para dizer sobre todos os assuntos, ou que possa fazer a diferença para quem me lê, mas sim porque senti que o processo de escrever sem que alguém pudesse ler pareceu-me triste. É como um livro pousado que nunca foi lido. Sempre preferi muito mais ler um livro emprestado ou emprestar a alguém, para que esse livro pudesse ser lido por mais do que uma pessoa, do que ter nas mãos um livro completamente novo. Sempre pensei que empresta-lo depois de o ler o valorizava ainda mais. Dava outro vida àquelas páginas.
E com os textos, sejam mais profundos ou não, sobre assuntos pessoais ou um simples comentário sobre um determinado tema, acontece o mesmo, ou seja, acho que se são escritos devem ser lidos. Mesmo que não cause nenhum impacto. Devem ser lidos. É para isso que são escritos, é a sua finalidade, alguém deve ler. Ou poder ler. É isto...pelo menos ter a hipótese de ler.
Pela parte que me toca obrigada por me lerem :)

2 comentários:

  1. Eu gosto imenso de ler e de saber que sou lida!

    ResponderEliminar
  2. Acho que toda a gente que escreve um blog é porque quer que leiam o que escrevem, nem que seja uma única pessoa. :)

    ResponderEliminar