segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Bebé e a tecnologia/tv

Cada vez mais leio opiniões de várias pessoas, com e sem bebés, sobre o uso de telemóveis ou outro equipamento para sossegar os mais pequenos. E sempre que termino de ler penso a mesma coisa.
Será que estas pessoas nunca ligaram o telemóvel com uma música que o bebé gosta para o acalmar?
Será que estas pessoas nunca puseram o bebé a ver tv para que ele comesse melhor a sopa/refeição sem ser aos soluços ou aos berros.
Será que estas pessoas nunca estiveram num restaurante a tentar comer o seu prato com o bebé ao lado aos prantos e profundamente desconsolado porque falar com ele só não o acalma?
Que sorte que estas pessoas têm.
Eu não tenho. Eu preciso de vez em quando recorrer a estas ajudas para conseguir que o meu bebé acalme e consiga comer. Eu prefiro que ele veja um pouco de tv do que não coma nada ou vomite o que comeu por estar sempre a chorar. Mas isso sou eu. Posso estar errada, mas prefiro mesmo.
Claro que não é uma fixação no telemóvel ou na tv. É por momentos e bastante rápido. Mas as pessoas que criticam, que dizem que é triste ver um bebé com um tablet, se calhar não pensam que isso está a acontecer naqueles 10 minutos para os pais poderem ter 5 minutos para comer. Comer a correr mas ainda assim comer.
Eu acho que ninguém deve críticar ninguém porque só quem está na situação sabe como deve lidar com ela.
E era isto.  

9 comentários:

  1. Quantas vezes "cuspimos para o ar" e as coisas caem-nos direitinhas na cara.
    Não sou nada fã de fundamentalismos, e tablet, tv, telemóvel em exagero faz mal claro, mas não é por 10 minutos que fará um mal terrível à criança.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É como eu penso. Tudo na vida em demasia faz mal. Tem de haver sempre um meio termo e nestas coisas quase sempre uns minutos é suficiente.

      Eliminar
  2. Bom, eu sou uma dessas mães. :) Não houve telemóveis, tablets nem televisões durante o 1° ano de vida. Música que ela gosta? Havia, mas ouvia apenas, não ficava a ver nada e não era usada para nada em específico. E era música nossa, como os Beatles ou assim. Agora já vê o videoclip do Sorry do Justin Biber para lhe cortar as unhas sem correr o risco de lhe cortar um dedo. Ou seja, é esporádico. Nem nas viagens de avião recorremos a isso. Mas os avós deixam-na usar o tablet e ver televisão, e nós sabemos disso sem problemas. Porque também não vemos nestas coisas o bicho papão. Temos é outra maneira de fazer as coisas, o que também já nos valeu algumas críticas (no fundo com bebés, há sempre críticas, faça-se o que se fizer :) ).

    E eu admito sem problemas que era uma dessas mães que olhava para as crianças a comer com tablets ou telemóvel à frente e achava errado, desnecessário até. Agora, embora não use com a minha filha, já compreendo melhor quem usa para por exemplo comer sem birras num restaurante. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que o importante nestas coisas é principlamente não julgar, porque cada um tem com certeza a sua razão para aquilo que faz. Mas compreendo a ideia do exagero e não digo que não há quem o faça, claro que há, há quem use estes recursos em exagero. Mas é como em tudo :)

      Eliminar
    2. Sem dúvida que o melhor seria não julgar, mas ainda assim faz-me confusão conhecer um casal cujo filho come apenas com o ipad à frente e já tem 3 anos. Sempre foi assim e não há maneira de os pais saírem de casa para comer seja onde for que o ipad não vá também. Eu compreendo que haja miúdos mais complicados para comer, mas este caso é claramente um daqueles onde a criança foi educada e habituada a isto.

      Não querendo de todo estar aqui a discutir contigo metodologias de ensino (até porque eu pouco sei) eu faria primeiro a pergunta: porque é que o meu bebé chora quando tem de comer? Porque chora ele ao ponto de vomitar a comida?

      Eliminar
    3. Verdade, há que fazer essas perguntas. Mas eu felizmente não tenho muito esse problema porque regra geral o meu menino come muito bem e muito rápido. Só mesmo quando está mais aborrecido ou até doentito é que é mais difícil, mas ainda assim consegue ser um processo pacífico.
      Mas às vezes lá acontece uma ou outra situação em que preciso de usar esses recursos e gostava que ninguém achasse que pode/deve julgar isso como sendo mau. É apenas mais uma forma de ajudar o bebé a acalmar e fazer uma refeição tranquila. Se fosse a regra e não a exceção aí sim teria de me questionar melhor sobre isso :)

      Eliminar
    4. Ontem tentei deixar aqui um comentário mas deu erro. Dizia eu que o parte final do meu comentário parece transparecer erradamente uma certa arrogância como se eu soubesse as respostas às perguntas que fiz. Que sei, mas apenas no caso prático da minha filha. :) Não sei porque razão os outros bebés choram quando comem e se é assim tão fácil identificar o porquê. Bem gostaria eu de saber porque razão chora a minha como se a estivéssemos a matar cada vez que é preciso vestir mangas ou cortar as unhas. :)

      E concordo contigo, eu não acho (nem julgo) o recurso à tecnologia de forma pontual. Muito sinceramente, não digo que um dia não o farei para poder comer sossegada à mesa num restaurante. Acredito até que o farei. Nesse ponto pensamos as duas da mesma forma. :)

      Eliminar
    5. Vestir mangas deve ser geral :) o meu m também chora nessa parte. Não gosta mesmo. Mas sim, era maravilhoso se soubessemos sempre a razão porque choram os nossos bebés. Em algumas coisas ninguém sabe melhor do que nós o motivo do choro mas noutras até para nós é um mistério e era mesmo muito bom se soubessemos sempre porque choram. :)

      Eliminar
  3. Nem 8 nem 80... claro que um pouco de televisão e telemóvel não faz mal nenhum, mas faz-me confusão saber que há meninos que SÓ estão quietos com as tecnologias.

    ResponderEliminar